La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / O VENTO LEVOU.

 Imprimir  Recomendar
  [C:559173]

Também, já tão surrado e com cheiro de suor.
Sempre suarentos, cheiravam a mato, terra e fortemente a tabaco e um a pouco de cachaça. Ambos, um misto silvestre.

Para o mau tempo, um teto refrigerante, para quando o sol a pino se manifestava impiedoso, em casos contrários, jungido ao peito transformava-se em porto acolhedor e seguro, enquanto se mostrava a atmosfera bravia e a vociferar trovejante.

A ele confiava seus secretos medos, confessando-lhe sentimentos que ignorava os porquês.

Os dois, dali,
Sem que se saiba de onde vieram.
Brejeiros e muito próximos, porém de fibras tão distintas.

Sem lhe caber correr...
Pouco a pouco foi tombando, convicto de que teria de tudo se apartar;
Apertou forte como se quisera entranhar ao peito o fiel companheiro.

Em meio ao que jazia, um só dos personagem sob o domínio avassalador do deslizamento, tempestivo o vento soprava afastando dali para além o que se havia transformando.

Infelizmente nada se pôde fazer. Nem mesmo o seu velho chapéu foi possível trazer-lhes - O vento levou!

Texto agregado el 11-08-2015, y leído por 32 visitantes. (3 votos)


Lectores Opinan
2015-08-11 23:50:58 lamento no conocer mas de portugues para disfrutarlo mejor seroma
 
Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]