La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / ASSOMBROS COTIDIANOS(Série Crônicas)

 Imprimir  Recomendar
  [C:528308]

Quando penso que de minhas lágrimas já bem distante me encontro.
Ói, elas!
Elas, como sempre chegando, sem que importe à hora ou lugar, banham-me o rosto às vezes suavizam-me a alma.
E em outras meu pensar tal qual àquelas em jorros desemboca na apreciação das causas que me fazem calar.
Hoje me são mais abundantes que ontem, pois já não proveem de meros sentimentalismos, por se haverem tornado Um manifesto tácito ante os assombros cotidianos da vida:
É fome,
A cocaína em cápsulas no estômago;
Crianças no lixo,
Políticos no luxo;
É a ignorância rebelde
A cultura da intolerância;
Um rato gordo no portão;
Mais uma moto no asfalto;
Vidas por um fio;
A pendura realizada por cartão;
É o vilão bolinando o filho;
São águas de março findando o verão;
O arrastão no condomínio;
Os que não sabem o que diz;
É verme espancando ancião;
Tiroteio no morro;
Turista pagando pra ver;
Torcida fiel tal qual gang;
São bêbados se equilibrando no volante;
O assalto do ônibus;
O doente moral
A desconstituição do compromisso;
O sexo nas rodas
As grades altas do meu portão;
É o medo;
É a sangria do lastro
E as mortes sem leito;
São jovens assaltando o banco;
É a hipocrisia;
A falta de educação;
O devassar da nação;
O abandono na calçada
O abrigado pelo frio;
Mais um não;
O porco comendo a merenda;
São os amorfos da corrupção;
A angústia invadindo a multidão;

É o resgate do sopão;

É a gente;

A vida;

O fim...

Certamente, que não!

São, só, minhas lágrimas, desaguando emoção.

Texto agregado el 05-09-2013, y leído por 95 visitantes. (1 voto)


Lectores Opinan
2013-09-05 14:23:24 Leí casi todo lo que escribiste. Lo leí ahora, en esta mi mañana. Comentaré exclusivamente este ensayo/reflexión y lo haré utilizando tus propias palabras: "Se em terra de cegos quem tem um olho é rei, hoje sou obrigada a deixar o trono... Até meus óculos nalgum canto, que minha memória falha ignora lembrar, os esqueci! (milhões de estrelas!) lucascabellolinares
 
Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]