La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / NO MEU AMOR MINHA DOR.

 Imprimir  Recomendar
  [C:523454]

De repente é arrebatado o prometedor...
Chora-se a dor se exteriorizando a saudade,
Uns calam, outros lamentam é o fim.
Porém, tem por fim o recomeço...

Instante excita-se o pensar sobre morte e dor,
No enaltecer paterno ante a partida do que fora um pouco de si - “Personalidade firme, definida e virtuosa, foste tu, o duro exemplo de tudo o que eu podia ser e não o fui – Não existiu nada tão prometedor!“

Vaga ainda é a noção do que oprime o coração!

Entretanto, não mais opressora que a dor da exclusão vivenciada por um filho, em qualquer das fases da vida.

Porque a morte indubitavelmente é certa, embora lha não creiam, é justa e regenera o espírito.

Conquanto a exclusão uma surpresa, indesejada, cumulada de lacunas conhecidas como desigualdade e indiferença, é estagnante - Não obstante, muda os rumos do ser ou o aniquila.

Supostamente sem medidas é a subtração causada pela morte - Uma derivada nos meandros de outras, tal como, no meu amor, por ambos, minha dor!

Texto agregado el 07-06-2013, y leído por 98 visitantes. (2 votos)


Lectores Opinan
2013-06-10 18:52:23 Acho seu texto muito profundo. Ele capta esse sentimento de contradição entre a dor e o perdão. A figura do pai, apesar do abandono das crianças, torna-se fundamentalmente relevante em momentos da profunda dor como a morte. Eu acho que você já esvaziou sua alma e você deixou uma profunda reflexão sobre um tema, por demais, complicado. Parabéns e um forte abraço SOFIAMA
 
Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]