La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / BATENDO A POEIRA.

 Imprimir  Recomendar
  [C:481890]

Mais um ladrido a juntar-se a tantos outros ecoantes.
Porém, em minutos o latido fez-se diferente reconhecendo a familiaridade de quem acaba de chegar.

O olhar humano reconhecido, meigo e terno afagou o coração canino, por quanto a troca de ternura processada entre aquelas criaturas tão distintas e tão familiares satisfezia ao ambiente batendo a poeira dos dias de ausência.

Nino que tudo observava pousado na soleira ronronou, chamado à atenção para si, sorrateiro sai indo ao encontro, e de modo acariciante enrosca-se, repetidas vezes, sobre aqueles pés como se os anos de separação não houvessem ocorrido.

Uma voz faz-se presente e o silêncio magistral interrompeu-se.

Repentino todo o encanto pareceu quebrar-se, o felino se eriça, enquanto o cão se afasta receoso...

Você?
Por favor, não responda... Ai, que saudade...

Não te imaginas o quanto!

Mais um dia amanhece, e, outras noites chegam..., favorecendo possibilidades que se confundem com o impossível, contudo, o canteiro se debulha em flores, entre as rosas Nino e Bob na constante disputa de atenção, como antes, em um tempo onde tudo parece sonho, e só a saudade insiste em ser real!

Texto agregado el 12-07-2011, y leído por 108 visitantes. (1 voto)


Lectores Opinan
2011-07-12 15:55:03 Muy tierno tu relato...Me gustó mucho, aunque no comprendí bien todo. Un beso y mis estrellas!!! MujerDiosa
 
Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]